Hepatite Medicamentosa

Inflamação do fígado causada pelo uso de medicamentos

Sobre a doença

Hepatite medicamentosa é uma grave inflamação do fígado causada pelo uso de medicamentos que pode causar hepatite aguda ou hepatite fulminante.

O desenvolvimento desse tipo de hepatite pode estar relacionado com a quantidade de medicamentos utilizados pelo indivíduo e com a sua toxidade, neste caso o medicamento lesa diretamente as células do fígado e pode ser desenvolvida por qualquer indivíduo exposto a esses medicamentos. Em outros casos, a hepatite é provocada devido a hipersensibilidade do sujeito a certo medicamento, como se fosse uma reação alérgica do fígado manifestada em forma de hepatite.

A hepatite medicamentosa não se pega pois ela não é contagiosa, sendo somente causada pelo uso de substâncias que prejudicam o funcionamento do fígado.


Causas

Algumas substâncias que podem causar hepatite são Anabolizantes e produtos tóxicos utilizados em ambiente industrial, além de medicamentos tais como: Paracetamol; Nimesulida; Tiazolidinedionas; Eritromicina; Estatinas; Tolcapona; Amiodarona; Antidepressivos tricíclicos; Fluoroquinolonas; Tetraciclinas; Isoniazida; Rifampicina; Acetaminofeno; Halotano; Valproato de sódio; Fenitoína; Amiodarona; Extrato de valeriana; Oxifenisatina; Metildopa; Isoniazida. Em alguns raros casos, o Roacutan, um medicamento utilizado para o tratamento da acne severa, pode causar hepatite medicamentosa, mas que desaparece com a diminuição da dose do medicamento ou a sua suspensão. É importante ressaltar que a hepatite medicamentosa não ocorre em todos os pacientes que tomam estes medicamentos, mas que possuem uma maior sensibilidade a estes.
Causas

Sintomas

Os sintomas da hepatite medicamentosa surgem de forma repentina após a toma do medicamento, através de: - Febre baixa; - Cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos; - Coceira pelo corpo; - Dor no lado direito do abdômen; - Náuseas; - Vômitos; - Mal-estar; - Urina escura como cor de coca-cola; - Fezes de cor clara como argila ou massa de vidraceiro. A hepatite medicamentosa pode ser confirmada quando o médico observa os sintomas e os exames apresentados após a utilização de alguma medicação, ou exposição a substâncias tóxicas. Os exames utilizados para diagnosticar a hepatite medicamentosa incluem AST, ALT, bilirrubina, fosfatase alcalina e gama-GT. Além destes exames a biópsia do fígado, pode auxiliar o diferenciá-la dos outros tipos de hepatite.

Tratamento

O tratamento para hepatite medicamentosa consiste na suspensão imediata do medicamento, ou a exposição a qualquer substância tóxica que pode ter causado a doença. Quando esta medida não é o suficiente, o médico pode prescrever corticoides por um período de aproximadamente 2 meses ou até a normalização dos exames do fígado. Normalmente após 1 a 3 anos o paciente deve ser novamente examinada para avaliar como está seu fígado.

Prevenção

Como formas de prevenção da hepatite medicamentosa recomenda-se só tomar medicamentos receitados pelo médico e nunca exceder as doses recomendadas. Indivíduos que trabalham em ambientes industriais e são diariamente expostos a produtos tóxicos, devem utilizar vestimentas adequadas e o uso de máscaras para evitar a inalação desses produtos.