Hepatite A

Inflamação do fígado causada por vírus

Sobre a doença

Hepatite A é uma inflamação do fígado causada por um vírus, geralmente tem um curso benigno, evoluindo para a cura espontânea em mais de 90% dos casos.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram diagnosticados mais de 138 mil casos de hepatite A no Brasil entre 2000 e 2011. No mundo, são registrados 1,4 milhão de novos casos da doença todos os anos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A hepatite A tem tratamento simples e se ele for seguido direitinho, a doença certamente terá cura.

Causas

A hepatite A é causada pelo vírus da hepatite A. Sua transmissão ocorre pela ingestão de água ou alimentos contaminados com matéria fecal. A pessoa infectada elimina o vírus nas fezes, podendo contaminar a água onde não existem condições adequadas de saneamento básico, as pessoas que tomarem essa água contaminada ou ingerirem alimentos crus lavados com essa água, podem se infectar, assim como ao comer marisco ou frutos do mar crus, de água poluída com esgoto. Outra forma de transmissão da hepatite A é decorrente falta de higiene adequada após evacuar, quando alguém infectado com o vírus manipula alimentos sem lavar as mãos após usar o banheiro. É muito frequente a transmissão de hepatite A entre crianças, que muitas vezes não lavam bem as mãos, pegam brinquedos que outras crianças vão pegar e levam os brinquedos e as mãos à boca, dessa forma ingerindo o vírus.
Causas

Sintomas

Os sinais e sintomas da hepatite A geralmente aparecem 2 a 4 semanas após a infecção pelo vírus, que é o período de incubação do vírus. Entre os principais sintomas, estão: - Fadiga - Náusea e vômitos - Dor ou desconforto abdominal, especialmente na área próxima ao fígado - Perda de apetite - Febre baixa - Urina escura - Dor muscular - Amarelamento da pele e olhos (icterícia). Geralmente a doença dura menos de dois meses, mas pode perdurar até seis meses eventualmente. Raramente pode apresentar uma forma grave, chamada fulminante, que pode levar a óbito rapidamente. Nem todas as pessoas com hepatite A desenvolvem sintomas, ou seja, existem casos de infecção assintomática e outras podem ser subclínicas, onde existem poucos sintomas e pode passar despercebida.

Diagnóstico

Exames de sangue são geralmente solicitados pelo médico para detectar a presença do vírus da hepatite A no corpo do paciente. Uma amostra de sangue é retirada e enviada a um laboratório para análise. Seu médico também pode discutir os sinais e sintomas com o paciente como parte do processo de diagnóstico.

Tratamento

Não existe tratamento específico disponível para a hepatite A. O próprio corpo se encarregará de livrar-se do vírus da hepatite A. Na maioria dos casos, o fígado se cura da hepatite A completamente em um ou dois meses sem danos permanentes. Há, no entanto, formas de se acelerar a cura. O tratamento, neste caso, baseia-se no manejo dos sintomas causados pela doença. Descanse Esteja ciente de que a fadiga é um sintoma comum em pessoas infectadas com hepatite A. Por essa razão, saiba que é normal sentir-se cansado ou sem energia até mesmo para cumprir tarefas diárias. Esses sintomas podem perdurar por meses, por isso o descanso é um tratamento recomendado, porém não é necessário o repouso absoluto na cama. Faça pequenos lanches ao longo do dia Encontre maneiras de lidar com as náuseas provocadas pela doença. Este sintoma pode ser frequente e tornar a sua alimentação difícil, mas identificar maneiras de tornar as refeições mais atraentes pode ser um bom começo de tratamento para evitar que elas apareçam o tempo todo. Fazer lanches pequenos ao longo do dia em vez de três grandes refeições diárias pode ajudar também. Dê um tempo para o fígado O fígado é o órgão mais prejudicado pela hepatite A. Por isso, evite medicamentos que possam prejudicar o seu funcionamento, bem como a ingestão de álcool, para melhorar o tratamento. Medicamentos Pode ser necessário o uso de medicamentos como tratamento para controlar alguns sintomas da hepatite A, como febre, náuseas, dores musculares. Não deve ser ingerido nenhum medicamento sem consultar um médico.