Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE)

Refluxo dos ácidos do estômago para o esôfago

Sobre a doença

A Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) é um problema do Sistema Digestivo onde os ácidos presentes no estômago voltam para o esôfago e causam problemas como azia, regurgitação (vômito), tosse e rouquidão.

A camada de células (mucosa) que reveste o tubo digestivo é diferente do início ao fim. No esôfago esta camada é mais frágil e não suporta o contato longo com a acidez estomacal. Se o suco gástrico sobe (reflui) para o esôfago, a pessoa pode sentir uma queimação que sobe do estômago até o peito. Em alguns casos pode chegar até a garganta. Essa sensação é conhecida como azia. Em casos mais raros, o suco gástrico pode subir até a boca, a chamada regurgitação.

Outra situação muito comum em portadores de DRGE é a Hérnia de Hiato. Esta é uma condição em que hiato (orifício do diafragma - músculo que separa o tórax do abdômen) está mais largo e frouxo do que deveria estar, fazendo com que a parte superior do estômago acabe deslizando para dentro do tórax, o que forma a condição que pode intensificar o refluxo.

As principais complicações que podem ocorrer em portadores da DRGE são as feridas como erosões, úlceras e estenose. As lesões de esôfago podem causar sangramentos, que causam anemia e em alguns casos, a inflamação crônica pode causar câncer no esôfago.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através da endoscopia digestiva alta (EDA), pHmetria de 24 horas, raio x e cintilografia do refluxo.
Diagnóstico

Tratamento

O médico pode recomendar 3 tipos de tratamento: a mudança nos hábitos comportamentais e alimentares; tratamento medicamentoso ou ambos. Caso o médico opte pelo tratamento medicamentoso, serão prescritos inibidores de ácido, que fazem desaparecer a queimação e podem curar as lesões do esôfago. Mas quando a medicação é suspensa, pode ser que o problema volte a aparecer, então a decisão de manter a medicação deve ser tomada em conjunto junto com o médico. Em alguns casos, a medicação será ingerida por anos.
Tratamento

Mudança de Hábitos

- Evite fumar: o cigarro diminui a proteção das mucosas do esôfago e estômago. - Evite deitar-se ou fazer esforço com o estômago cheio. - Perca peso se estiver acima do peso ideal. - Evite utilizar roupas apertadas. - Evite alimentos que prejudicam a digestão: frituras, alimentos gordurosos, chocolate, condimentos fortes, excesso de alho, cebola e café. - Evite encher demais o estômago. - Evite a cabeceira da cama: principalmente se você costuma ter azia a noite. Utilize um calço de 10 a 15 cm e não recorra a travesseiros, já que é a cama que precisa estar elevada. - Coma mais vezes ao dia, mas diminua as quantidades.
Mudança de Hábitos

Cirurgia

Uma das alternativas indicadas para quem não quer tomar remédio para sempre é a cirurgia. Feita através de laparoscopia, ela dispensa a abertura da barriga e é indicada principalmente quando existe uma hérnia de hiato, que prejudica o funcionamento do esfíncter do esôfago.
Cirurgia